publication . Article . 2021

O novo coronavírus e a condição da banalidade do mal

Muriel Emídio Pessoa do Amaral;
Open Access
  • Published: 01 May 2021 Journal: Revista Mídia e Cotidiano, volume 15, pages 187-207 (eissn: 2178-602X, Copyright policy)
  • Publisher: Pro Reitoria de Pesquisa, Pos Graduacao e Inovacao - UFF
Abstract
A proposta deste artigo é reconhecer o sentido da banalidade do mal, desenvolvido por Hannah Arendt (1999), em acontecimentos contemporâneos ocorridos no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus. De acordo com a autora, o mal é banal porque é praticado por pessoas convencionais que se abstiveram de pensar politicamente. A partir dessa ideia, por meio da análise de matérias jornalísticas divulgadas pelo site Catraca Livre, o artigo apresenta reflexões sobre as manifestações contra a quarentena e isolamento social e físico sugeridos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter o avanço da doença. As manifestações ocorreram na cidade de São Paulo e ainda apoiaram a figura do presidente brasileiro Jair Bolsonaro.
Persistent Identifiers
Subjects
free text keywords: General Medicine, Coronavírus, Banalidade do mal, Política, Discourse analysis, P302-302.87, Coronavirus, medicine.disease_cause, medicine, History, Quarantine, law.invention, law, Pandemic, Ethnology, Isolation (health care)
Related Organizations
Communities
Communities with gateway
OpenAIRE Connect image
Other Communities
  • COVID-19
  • Social Science and Humanities
Download fromView all 2 versions
Open Access
DOAJ-Articles
Article . 2021
Providers: DOAJ-Articles
Open Access
Mídia e Cotidiano
Article . 2021
Providers: Crossref
Any information missing or wrong?Report an Issue