Advanced search in Research products
Research products
arrow_drop_down
Searching FieldsTerms
Any field
arrow_drop_down
includes
arrow_drop_down
Include:
The following results are related to COVID-19. Are you interested to view more results? Visit OpenAIRE - Explore.
76 Research products, page 1 of 8

  • COVID-19
  • Publications
  • Research data
  • Other research products
  • Open Access
  • Conference object
  • Portuguese

10
arrow_drop_down
Relevance
arrow_drop_down
  • Open Access Portuguese
    Authors: 
    Svobodová Iva;
    Country: Czech Republic

    Oscilação do género gramatical dos covid-xenismos Oscilace gramatického rodu covid-xenismů Oscillation of the grammatical gender of covid-Xenisms

  • Open Access Portuguese

    Introdução: Portugal, entre poucos países no mundo, tem mais de 90% da população vacinada contra a COVID-19. Este estudo teve como objetivo estimar a adesão à vacinação (para doses primárias e de reforço) entre a população adulta e crianças, e a sua associação a preditores psicossociais e sociodemográficos teoricamente sustentados. Método: Um inquérito telefónico foi aplicado em março (T1), maio (T2) e dezembro (T3) de 2021 a amostras representativas da população portuguesa com mais de 16 anos (n T1= 1091; n T2= 1013; n T3= 1091), ainda não vacinados (em T1 e T2) ou sem dose de reforço (em T3). As medidas incluíram questões sociodemográficas e de saúde, intenção de vacinação do próprio (ou dos filhos, em T3), perceção de risco, crenças relacionadas com a vacinação e confiança nas autoridades. Resultados: As intenções de vacinação foram consistentemente altas (T1=79,2%; T2=79%; T3=81,7%), com baixos níveis de hesitação vacinal (T1=16,7%; T2=16,8%; T3=13,3%) e recusa (T1=4,1%; T2=4,2%; T3=4,9%). Os preditores mais fortes de intenção foram a perceção de segurança das vacinas, uma atitude geral positiva e a recomendação médica. Para as crianças, as intenções de vacinação dos pais foram comparativamente mais baixas (adesão estimada=51,3%; hesitação=33,5%; recusa=15,2%), sendo os preditores mais fortes a perceção de segurança da vacina, arrependimento antecipado e perceção de poucas barreiras logísticas. Discussão: A identificação das principais barreiras e facilitadores da vacinação permitiram o desenho de estratégias de comunicação oportunas e personalizadas, direcionadas a diferentes grupos populacionais, contribuindo para a gestão do processo de vacinação baseada na evidência.

  • Publication . Conference object . Other literature type . 2022
    Open Access Portuguese
    Authors: 
    De Andrade Ribeiro, Raphael;
    Publisher: Zenodo

    IV Web Seminários Interdisciplinares: Edição Ciências Ambientais e I Simpósio On-line de Educação Ambiental da UNEMAT EIXO TEMÁTICO 7: QUESTÕES SOCIOAMBIENTAIS DOS BIOMAS BRASILEIROS

  • Publication . Conference object . Article . 2021
    Open Access Portuguese
    Authors: 
    Murilo Leite; Carolina Peters;
    Publisher: Universidade Federal de Viçosa - UFV

    In the preface he wrote to his Elements of the Philosophy of Right, Hegel critically confronts his contemporaries and offers one of the main collaborations on the tasks of philosophy and of philosophers developed in the modern era, defending patience as an unavoidable attribute for philosophical reasoning. The text celebrates its bicentenary in the midst of the Covid-19 pandemic, when not only the virus, but also heated philosophical polemics spread on a global scale. Against the coronavirus outbreak backdrop, the preface's 200th anniversary raises the question: is it possible to do philosophy in the heat of the moment? Induced by this question, we seek to read the Hegelian text facing the diagnosis of present time developed by Günther Anders in his “Theses for the Atomic Age”, in order to reason about the proper time for philosophical reasoning and the difficulties faced by philosophy within a time of emergency, when the coronavirus is just the most recent episode of what Anders characterized as “End-time”. No prefácio que escreveu à sua Filosofia do Direito, Hegel debate criticamente com seus contemporâneos e oferece uma das principais colaborações sobre o papel da filosofia e dos filósofos desenvolvidas na modernidade, defendendo a paciência como atributo indispensável ao fazer filosófico. O texto completa 200 anos em meio à pandemia de Covid-19, quando não apenas o vírus, mas também acaloradas contendas filosóficas se alastram em escala global. Em meio a esse cenário, a comemoração do bicentenário do prefácio traz à tona a pergunta: será que é possível filosofar no calor da hora? Motivados por esta questão, buscamos contrapor a leitura do texto hegeliano ao diagnóstico do tempo presente desenvolvido por Günther Anders, em suas “Teses para a Era Atômica”, a fim de refletir acerca do tempo adequado ao exercício filosófico e das dificuldades enfrentadas pela filosofia em momentos de emergência, quadro em que o coronavírus é apenas o mais recente episódio daquilo que Anders caracterizou como “Tempo do Fim”.

  • Open Access Portuguese
    Authors: 
    Costa, Cláudia S.; Pereira, Fernando; Barbedo, Inês; Almeida, João P.; Almeida-de-Souza, Juliana; Cabo, Paula; Rodrigues, Pedro; Ferreira, Rui; Ferro-Lebres, Vera;
    Country: Portugal

    A pandemia COVID-19 colocou ao mundo, às sociedades e, também às instituições de ensino superior inúmeros desafios, estimulando, a cada dia que passa, a sua capacidade de adaptação e superação. A necessidade de confinamento obrigou a uma aceleração da digitalização e virtualização das atividades de ensino-aprendizagem, sem tempo prévio de preparação, capacitação e alocação de recursos que garantissem a eficiência e a equidade das condições de acesso e de ensino. As dificuldades impostas foram particularmente desafiantes para o desenvolvimento de metodologias ativas, com base em projetos de co-criação, nas quais os estudantes, sendo os principais elementos na construção de conhecimento, trabalham em equipas multidisciplinares e multiculturais e em constante interação. Neste contexto, este trabalho visa analisar os resultados destes projetos de aprendizagem com base em desafios de co-criação, comparando seis épocas que funcionaram em três modalidades distintas: o modelo presencial, o modelo blended que prevê sessões síncronas e sessões assíncronas e o modelo online. Foi feito um estudo transversal, quantitativo, analítico, comparativo, usando resultados de 2775 pontuações atribuídas durante as avaliações, com inputs dos estudantes (avaliação individual, que contempla a autoavaliação e a avaliação entre pares da mesma equipa, e das equipas) e dos elementos dos diversos júris, constituídos por professores, especialistas, empresários e representantes de entidades públicas. A amostra inclui dados de 190 estudantes, agrupados por 39 equipas, e de 31 membros dos júris, das seis diferentes épocas, 3 presenciais, 2 blended e 1 totalmente online. As várias avaliações (individuais, equipas e júris) foram comparadas, nas três modalidades de ensino-aprendizagem, através dos testes não-paramétricos de Kruskal-Wallis e Mann-Whitney. Os resultados preliminares revelam que para todas as comparações (p<0,001) as pontuações da avaliação individual foram maiores na modalidade presencial e as pontuações das avaliações das equipas e dos júris foram maiores na modalidade online. Ao considerar os diferentes pares de modalidades, observa-se que as notas individuais são maiores no modelo presencial, quando comparadas, quer com o modelo online (p<0,01), quer como o modelo blended (p<0,001); as notas das equipas são menores na modalidade blended comparando com o presencial e o online (p<0,001 para ambas); e as notas dos júris são menores na metodologia presencial, ao comparar com o modelo blended ou online (p<0,001 para ambas). Estes resultados sugerem assim que o uso de diferentes modalidades tem impacto nos resultados de avaliação dos estudantes, considerando pertinente explorar de forma mais aprofundada o comportamento e a perceção dos estudantes, individualmente e em equipa, e dos elementos dos júris. The COVID-19 pandemic has created countless challenges to the world, to societies and also to higher education institutions, motivating, every day, adaptation and resilience. The need for confinement forced an acceleration of digitization and virtualization of teaching and learning activities, without prior preparation, training and allocation of resources to guarantee the efficiency and equity of access and teaching conditions. The difficulties imposed were particularly challenging for the development of active methodologies, based on co-creation projects, in which students, being the main elements of knowledge construction, work in multidisciplinary and multicultural teams, in continuous interaction. In this context, this paper aims to analyze the results of these learning projects based on co-creation challenges, comparing six batches that worked in three different approaches: face-to-face, blended, including synchronous and asynchronous sessions, and online. A cross-sectional, quantitative, analytical, comparative study was carried out, using the results of 2775 assessments, with student inputs (individual evaluation, which includes self-evaluation and peer evaluation of the same team, and of other teams) and juries inputs, made up of teachers, specialists, entrepreneurs and representatives of public entities. The sample includes data from 190 students, divided in 39 teams, and 31 jury members, from six different batches, 3 face-to-face, 2 blended and 1 completely online. The various assessments (individual, team and juries) were compared, in the three teaching-learning modalities, using Kruskal-Wallis and Mann-Whitney non-parametric tests. The preliminary results reveal that for all comparisons (p <0.001) the individual evaluation scores were higher in face-to-face model and the team and jury’s evaluation scores were higher in the online model. When considering the different models, it is observed that the individual grades are higher in the face-to-face model, when compared, either with the online model (p <0.01) or as the blended model (p <0.001); team scores are lower in the blended model compared to face-to-face and online models (p <0.001 for both); and the juries' grades are lower in face-to-face model, when compared to blended or online models (p <0.001 for both). These results suggest that the use of different models has an impact on the students' evaluation results, considering it pertinent to explore more deeply the behavior and perception of students, individually and as team, and of the members of the juries. info:eu-repo/semantics/publishedVersion

  • Open Access Portuguese
    Authors: 
    Cramês, Luísa; Anastácio, Zélia; Antão, Celeste;
    Publisher: Instituto Politécnico de Bragança
    Country: Portugal

    Perante a atual pandemia os/as professores/as e educadores/as de infância foram alvo de muitas solicitações, provenientes de direções de escolas, pais e alunos, no sentido de continuar a dar resposta às exigências curriculares. Governamentalmente foram previstas medidas excecionais de organização e funcionamento das atividades educativas, no âmbito da pandemia COVID-19. Esta situação implicou uma reorganização pessoal e profissional dos profissionais, num curto espaço de tempo, com alterações até no seu estilo de vida e perceções de saúde. Objetivos: Com este trabalho pretendeu-se compreender as alterações nas atividades de vida diária percebidas por professores/as e educadores/as de infância, durante o primeiro confinamento provocado pela pandemia COVID-19, assim como identificar estratégias utilizadas pelos mesmos para lidar com a situação. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo e transversal. Foi construído e validado um questionário, o qual foi aplicado online a uma amostra de professores/as e educadores/as de infância, na região norte de Portugal, lecionando desde o pré-escolar até ao ensino secundário. O questionário foi enviado aos/às participantes após ter sido obtido o prévio consentimento dos diretores de agrupamentos de escolas. Além disso, e sendo on-line, os/as professores/as responderam voluntariamente e também registaram o seu consentimento na primeira questão, de resposta obrigatória, só assim podendo continuar no preenchimento do questionário. Os dados foram analisados com o programa SPSS. A amostra incluiu 302 indivíduos (245 95 do sexo feminino e 57 do sexo masculino), sendo as faixas etárias predominantes as dos 41 aos 50 e dos 51 aos 60 anos, que juntas totalizaram mais de 80% da amostra. O ciclo de ensino com mais respondentes foi o Ensino Secundário (27,8%), seguido dos 1.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico, ambos com 22,8% dos participantes. A grande maioria dos profissionais não exercia funções de gestão (83,4%), trabalhava há mais de 21 anos (72,8%), tinha vínculo profissional (89,7%) e tinha filhos (80,1%). Resultados: Constatou-se que 69,2% dos sujeitos se sentiram preocupados com a sua saúde e a dos seus familiares. O cansaço foi referido por 60,9%; a ansiedade por 56,3% e as perturbações do sono por 44,4%. Relativamente a estratégias utilizadas para lidar com a situação de confinamento salienta-se que 61,2% ligou mais frequentemente a familiares e amigos; 47,0% refugiou-se na arrumação da casa; a leitura foi referida por 33,1%; e a prática de exercício físico foi referida por 30,8%. Discussão: Ter que lidar com o desconhecido nesta fase inicial de pandemia, onde pouco se sabia sobre a COVID-19, gerou acima de tudo preocupações com a própria saúde e a dos seus familiares. Ter de estruturar estratégias num curto período de tempo e a requisição constante de disponibilidade para atender as solicitações gerou cansaço, o que também teve implicações em termos de ansiedade e ciclo de sono. Este último aspeto torna-se preocupante, pois uma boa higiene de sono é fundamental para uma vida equilibrada e saudável. Conclusão: Os resultados apontam para alterações de rotina e preocupações de vária ordem dos/as professores/as e educadores/as de infância, o que pode comprometer a sua saúde a médio e longo prazo. info:eu-repo/semantics/publishedVersion

  • Open Access Portuguese
    Authors: 
    Moroni, Andreia Sanchez; Moroni, Artemis Sanchez;
    Publisher: Zenodo

    Este trabalho traz um relato de experiência sobre o impacto de lives do Instagram na interatividade de quatro gerações de uma mesma família durante a pandemia do COVID-19, entre março e junho de 2020, no Brasil, onde se encontravam um casal de bisavós e a avó, e na Catalunha (Espanha), onde se encontravam a mãe e a filha. Propõe-se uma perspectiva situada de produção de conhecimento, já que as pesquisadoras, avó e mãe, participam da experiência relatada. O ponto de partida é a necessidade de adaptar aulas presenciais de português língua de herança (PLH) a um formato on-line. A professora e sua filha passam a apresentar uma live semanal no Instagram, que chega a uma audiência mais ampla, incluindo seus familiares. Este formato desencadeia trocas de conhecimento e afetivas e permite refletir sobre a inclusão de idosos em práticas sociais mediadas por novas tecnologias e sobre novas formas de se relacionar a partir delas. Se presenta un relato de experiencia sobre el impacto de lives de Instagram en la interactividad de cuatro generaciones de una misma familia en la pandemia del COVID-19, entre marzo y junio de 2020, en Brasil, donde se encontraban una pareja de bisabuelos y la abuela, y Cataluña (España), donde se encontraban la madre y la hija. Se propone una perspectiva situada de producción de conocimiento, pues las investigadoras, abuela y madre, participan de la experiencia relatada. El punto de partida es la necesidad de adaptar clases de portugués lengua de herencia (PLH) a un formato on-line. La profesora y su hija empiezan a presentar una live semanal en Instagram que alcanza una audiencia más amplia, incluyendo a sus familiares. Este formato desencadena intercambios de conocimiento y de afectos, y permite reflexionar sobre la inclusión de personas mayores en prácticas sociales mediadas por nuevas tecnologías y sobre nuevas formas de relacionarse a partir de ellas.

  • Open Access Portuguese
    Publisher: Universidade de Aveiro
  • Open Access Portuguese
    Authors: 
    Marinho, Sónia; Gonçalves, Vitor;
    Publisher: Instituto Politécnico de Bragança
    Country: Portugal

    Numa sociedade em estado de emergência e de alerta no que respeita aos efeitos da pandemia provocada pela doença de COVID-19, a sobrevivência de grande parte das microempresas está cada vez mais comprometida. Devido ao confinamento forçado, por um lado, assistimos a uma mudança de hábitos a nível tecnológico promovendo o modo de compra online como alternativa à compra convencional. Por outro lado, a diminuição do desejo consumista e o aumento do desemprego limitaram e limitarão o poder de compra. Nesta perspetiva, procedeu-se a um estudo de caso, que incidiu em 5 empresas da cidade de Miranda do Douro. Baseou-se na observação participante e relatórios de diagnóstico de uma consultora, bem como nos dados estatísticos de utilização das páginas web das redes sociais, em entrevistas, com vista à identificação das necessidades formativas e à melhoria dos processos de gestão e de marketing digital para garantir subsistência dos modelos de negócio. In a society that is in a state of emergency and alert regarding the effects of the pandemic caused by COVID-19 disease, the survival of most micro-enterprises is increasingly compromised. Due to forced confinement, on the one hand, we are witnessing a change in habits at the technological level, promoting online shopping as an alternative to conventional purchases. On the other hand, the decrease in consumer desire and the increase in unemployment have limited and will limit purchasing power. In this perspective, a case study was carried out, covering 5 companies in the city of Miranda do Douro. It was based on the participant observation and diagnostic reports from a consultant, as well as statistical data on the use of social media web pages, in interviews, with a view to identifying training needs and improving management and digital marketing processes for ensure the livelihood of business models. info:eu-repo/semantics/publishedVersion

  • Publication . Other literature type . Conference object . 2022
    Open Access Portuguese
    Authors: 
    Rodrigues, Maria Eduarda Pereira; Peças, Isabel Assis Fonseca;
    Publisher: Zenodo

    Apresentação realizada na sessão O meu Póster em 40 segundos da 13ª Conferência Lusófona de Ciência Aberta, formato híbrido, de 10 a 12 de outubro de 2022.